segunda-feira, agosto 29, 2005

Demagogia e Irresponsabilidade

Esta proposta da Quercus é a prova de que tal associação está tomada por um grupo de radicais.

De facto, todos os automóveis à venda obedecem, nos termos da legislação europeia aplicável, a rigorosos critérios relativos às emissões de gases para a atmosfera.

Critérios esses que tendem a ser cada vez mais rigorosos, de acordo com calendários fixados numa base de bom senso.

Pelo que esta é a explicação que julgo ser a mais correcta: fanáticos. Claro que uma outra perspectiva poderia ligar a proposta a uma tentativa explícita de favorecimento do grupo PSA...

11 Comentários:

Às 29 agosto, 2005 14:43 , Anonymous PGA disse...

Finalmente! concordo plenamente consigo. inclusivé com a explicação mais correcta.

 
Às 29 agosto, 2005 17:14 , Blogger AA disse...

Sobretudo quando se pretende agir através de um imposto que não tem razão de existir...

 
Às 29 agosto, 2005 19:53 , Anonymous elisiario figueiredo disse...

Sabem quanto é que paga de imposto um automóvel tipo Corsa, clio etc. por ano em Inglaterra?

1450 euros.

Não se esqueçam que os carros pela europa fora só são mais baratos na compra, porque os impostos a pagar anualmente são muito mas mesmo muito grandes, um destes carros ao fim de 4 anos pagou mais de 5000 euros de imposto.

sou a favor deste tipo de imposto, pois vai fazer com que os fabricantes coloquem o filtro de particulas em todas as suas unidades.

 
Às 29 agosto, 2005 20:39 , Blogger Pedro Sá disse...

Como se o mercado português justificasse tal coisa.

 
Às 29 agosto, 2005 20:53 , Anonymous elisiario figueiredo disse...

Claro que justifica e é necessário o você não sabe que possuímos zonas no nosso pais das mais poluídas da Europa? Tais como rua do Ouro, Rua da Prata em que as concentrações de partículas no ar chegam aos limites do inadmissível.

 
Às 29 agosto, 2005 21:18 , Blogger Pedro Sá disse...

Pois...não percebeu. Vou explicar de outra forma.

Você acha que os construtores de automóveis vão fazer alguma coisa nesse sentido por causa de um mercado pequeno como o português ?

 
Às 29 agosto, 2005 23:37 , Anonymous elisiario figueiredo disse...

Acho.

A Mercedez já chegou ao ponto de fazer carros com uma cilindrada baixa que só se vendia em Portugal.

 
Às 29 agosto, 2005 23:38 , Anonymous elisiario figueiredo disse...

E sabe porquê? porque uma marca que o faça ganha quota de mercado em detrimento de outras, em Portugal.

 
Às 30 agosto, 2005 08:29 , Blogger Pedro Sá disse...

Por acaso não foi a Mercedes-Benz, foi a BMW.

E o motor não era produzido só por causa de Portugal, desengane-se...

 
Às 30 agosto, 2005 23:28 , Anonymous elisiario figueiredo disse...

Era a Mercedes e estou a falar do 190 1700 cm3.

Não era BMW nenhuma, não tenha mania que sabe de tudo.

 
Às 31 agosto, 2005 00:30 , Blogger Pedro Sá disse...

Mas era preciso responder com essa agressividade toda ?

É que a BMW quando passou a equipar o 316i com motor 1.8 uns tempos depois passou a ter uma versão 1.6 só para Portugal porque o motor ainda era produzido já não sei bem para que modelo.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial