quarta-feira, fevereiro 18, 2004

Cuidado...

Após ler o texto "O Radicalismo" de Pedro Adão e Silva, há que fazer um reparo.

Essa estratégia de colocar o PP como suposto motor e dono da política do Governo não é a mais indicada para o PS. Por muito que se pense que é uma forma de afastar o eleitorado do centro do PSD, está-se claramente a conceder a esse partido um estatuto de "aceitável desde que sozinho", e daí até Durão Barroso voar a caminho da maioria absoluta é um passo.

O combate do PS tem que ser claramente contra o PSD. Não se pode dar importância a partidos pequenos. Aliás, há que ser claro: os discursos mais reaccionários de Paulo Portas são dirigidos à captação e fidelização de votos no eleitorado da direita, para que este fique com a ideia de "Os outros são só centro, este é que é mesmo direita".

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial