sexta-feira, setembro 19, 2003

PACHECO, O CONSERVADOR

O Abrupto continua a fazer das suas.

Agora Pacheco Pereira decidiu comentar a entrega pela Associação Académica de Coimbra de rolos de papel higiénico no valor da propina máxima, como acção de protesto.

Antes de mais, distingue, ainda que subtilmente, estudantes de dirigentes académicos, o que é vergonhoso. Não restam dúvidas de que se tem de ser estudante para se poder ser dirigente académico.

Mas Pacheco Pereira vai ao ponto de intitular os mesmos estudantes como "ordinários", apenas porque entregaram papel higiénico e não livros desse valor.

Para além de o papel higiénico só ser ordinário nos tempos em que Pacheco Pereira andava pelo PCP(ML), note-se que livros no valor de cerca de 850 €uros não dariam grande volume. Uma pilha de papel higiénico é bem mais volumosa.

Agora deu-lhe para ser conservador...

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial