quinta-feira, agosto 28, 2003

Meu Caro Nelson Faria

Antes de mais, para te dar os parabéns pelo teu blog, ainda que as nossas opções ideológicas sejam distintas. Os interessados visitem o Veto Político. E também por teres sido o primeiro a comentar após eu ter disponibilizado esse serviço aos leitores.

Em qualquer caso, não resisto a responder aos comentários que fizeste.


OS MEDIA

Sobre o domínio ideológico dos media, que consideras ser da esquerda, e eu da direita. Pois aqui vai uma lista dos alinhamentos ideológicos de todos conhecidos:

Jornais Diários: Público (independente com director assumidamente neoliberal); Diário de Notícias (completamente alinhado com o PSD); Correio da Manhã (ontem, hoje e sempre PSD); 24 Horas (a sua ideologia são os escândalos, o Big Brother e a Operação Triunfo); A Capital (também desde sempre à direita); Jornal de Notícias (vide DN); O Comércio do Porto (direita); O Primeiro de Janeiro (direita).

Semanários: Expresso (PSD - órgão oficioso de Marcelo Rebelo de Sousa); Independente (mais PP que nunca); Euronotícias (PND); Visão (esquerda, muito próximo da ala esquerda do PS).

Televisões: RTP/NTV (Governo); SIC (sempre um pouco anti-Governo seja ele qual for, mas de há uns 2/3 anos para cá claramente alinhada com o PSD); TVI (quase tão PP como o Independente).

Rádios: Antena 1 (Governo); Grupo Renascença (Igreja Católica); Grupo Media Capital (vide TVI), TSF (independente apesar de tudo).

Ainda achas que a esquerda domina os media ?


OS DITADORES


Dizes também que Mussolini, Hitler, Franco e Salazar chegam ao poder em virtude de aparecerem como elementos estabilizadores contra a ameaça da revolução comunista.

Ora, essa apreciação apenas está correcta em relação a Franco. Pois vejamos:

- Mussolini e Hitler, ambos fascistas, chegam ao poder muito em virtude do caos generalizado nos respectivos países; aliás, o PCI só foi fundado em 1921, e na Alemanha a história é conhecida: um país arruinado e desmoralizado, a banca nas mãos essencialmente de judeus, que obviamente foram o bode expiatório que Hitler podia ter para chegar ao poder, sem prejuízo do anti-semitismo.
- Quanto a Salazar, também não só o PCP foi fundado igualmente em 1921, como também não tinha qualquer peso (ao contrário do anarco-sindicalismo) e não existiam quaisquer riscos de uma revolução; o que existia era uma enorme instabilidade política, económica e social, que proporcionou a Revolução de 28 de Maio de 1926; ah, e o ultraconservador do Vimieiro só depois apareceu no terreno.

Ah, e eu não disse que Bush tinha laivos fascizantes nem nada disso. A extrema-direita não tem que ser fascista. Aliás, não que queira comparar Bush a Salazar, este também não o era. Nas palavras de Freitas do Amaral, era um homem do Antigo Regime....

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial