quinta-feira, janeiro 31, 2008

Novidade

Pois é. A partir de agora, o Bruno Veloso também escreve no DESCRÉDITO !

1 Comentários:

Às 03 fevereiro, 2008 15:40 , Blogger Emma Larbos disse...

Se me é permitido comentar aqui o post anterior, gostaria de dizer uma palavra sobre a crítica à criação do subsídio social de maternidade.
O subsídio de maternidade faz sentido como auxílio às despesas extraordinárias que se enfrentam quando se acaba de ter um filho, que é o mesmo que dizer que faz sentido como estímulo à maternidade.
Quanto ao sentimento em voga de que ter filhos é um direito dos mais importantes, não tem nada de absurdo, absurdo é compará-lo ao direito de encher a casa de dossiers. Ambos são, obviamente, direitos, o que não está em causa. A diferença é que sem dossiers em casa a espécie não se extingue, a demografia não diminui, o país não sofre os inerentes prejuízos económicos e sociais, as escolas não ficam às moscas, a mão de obra não falta, etc., etc. Já para não falar do facto de a posse de dossiers não responder a nenhuma necessidade básica e biológica nem contribuir especialmente para o equilíbrio psico-afectivo dos cidadãos. Penso que estas razões são mais do que suficientes para a hierarquização dos dois direitos em causa.
Mas, apesar de tudo isto, não me parece que o interesse do governo seja subsidiar os direitos de alguém. A intenção é mais estimular uma actividade da maior importância para a economia e progresso do país: ter filhos!

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial