quarta-feira, janeiro 16, 2008

Em defesa das pessoas

Não posso aceitar esta atitude do CDS.

Basta ler a notícia para se perceber a real motivação. Não são as pessoas. O que está por trás dessa posição política é a defesa de um absolutíssimo direito de propriedade em desprezo de normas básicas de higiene e segurança.

A lei do tabaco permitiu que as coisas se tornassem claras. Há uns tempos não pensava dizer isto, é verdade. Mas de facto assumir a defesa da lei do tabaco é claramente uma atitude de esquerda, e se ela peca é em grande parte por ser demasiado moderada, pois impõe-se claramente que em todos os espaços fechados onde sejam realizadas prestações de trabalho seja proibido fumar. Com ou sem ventilação. Porque o que está em causa, atendendo ao facto de a liberdade na escolha de um emprego ser algo de bastante relativo, é a protecção da saúde dos trabalhadores (já agora: a proibição de fumar nos espaços abertos dos estabelecimentos de ensino é ridícula e arrisca-se a ser contraproducente).

Obviamente, vemos a direita a colocar o direito de propriedade acima da saúde pública. O que é evidentemente de lamentar.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial