terça-feira, agosto 24, 2004

Estupefacção

É o meu sentimento depois de ler o memorando que o Departamento Nacional de Mulheres Socialistas entregou aos 3 candidatos a Secretário-Geral.

Tenho em Sónia Fertuzinhos a ideia de uma socialista com os pés bem assentes no chão, e de acordo com os desafios da modernidade.

Por isso fico absolutamente espantado quando vejo nesse memorando as reivindicações de:

a) promessa de Governo paritário;

b) extensão da lógica paritária na indicação de responsáveis em todos os níveis.


O que merece os seguintes comentários:

1. Em que medida um Governo por ser paritário é melhor que um não paritário ? Em que medida o País fica a ganhar com isso em relação a um Governo exclusivamente composto por homens ou por mulheres ? Se responderem com a cassette das perspectivas diferentes da vida (o que em política é absolutamente inaceitável e, mais, corresponde a uma MENTIRA), direi que seria muito mais coerente pedir que para cada Ministério existisse um Ministro homem e uma Ministra mulher...

2. E, mais, estar a promover um critério desses seria colocar totalmente em causa os critérios-base de escolha pela qualidade. "Ela era a pessoa mais indicada, mas tenho que meter um homem para ter paridade"...profundamente ridículo.

3. Quanto à tal extensão, das duas uma. Ou há pelo DNMS uma série de gente sem a mínima noção do que é a indicação de responsáveis, ou pelo contrário a procura de tacho atingiu níveis nunca vistos...




0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial