quinta-feira, setembro 04, 2003

O DESCRÉDITO CONTINUA

Este Governo de facto é um poço sem fundo.

De facto, ontem no Parlamento ficaram por explicar as razões do aumento de 541 mortos face a período igual do ano anterior. O patético Ministro da Saúde apenas confirmou quatro mortos devido ao calor, escudando-se nuns muitíssimo estranhos supostos critérios da ONU.
Já não é a primeira vez que vemos alguém ser Ministro sem qualquer experiência relevante partidária a fazer destas. Ou seja, o Dr. Luís Filipe Pereira não tem a mínima noção do ridículo. E da figura que fez. Conseguiu em segundos fazer com que mais ninguém acredite nele. Ainda se falasse em 40/50 mortos era como o outro...agora quis defender-se a tal ponto que foi o que se viu...
É o descrédito! É o completo descrédito !

E pelo que li os deputados da oposição não terão estado ao melhor nível, excepção feita a Afonso Candal (o único a "tentar explorar as contradições inerentes ao discurso do Ministro"), o que considerando quem foram os intervenientes é o que menos me espanta. De facto, Afonso Candal é um dos melhores políticos que Portugal já tem. E já é altura de ser um dos rostos da necessária e estruturante renovação do PS.
É bom orador, tem grande capacidade de trabalho, e argúcia não lhe falta. Passa certamente também por ele o futuro próximo do PS. Aliás, foi ele quem lembrou que com os 900 milhões de euros gastos para criar as sociedades anónimas dos hospitais estes poderiam ter sido francamente melhorados.

Voltando ao Governo, descobre-se que Manuela Ferreira Leite anda a fazer o que criticou em 1999. Das duas uma: ou faz o seu mea culpa e admite que as acções de Manuela Arcanjo estavam correctas, ou mais cedo ou mais tarde vamos ter mais uma para o rol das medidas "estúpidas". Continue assim Sra. Ministra, e não se espante se qualquer dia for conhecida como "A Estúpida". Olhe que o sentido de humor dos portugueses não perdoa.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial