sexta-feira, junho 15, 2007

Simplesmente asquerosa (sem ofensa ao asco)

Tem toda a razão, Francisco Mendes da Silva.

Mas eu vou mais longe. E só não chamo puta a isso porque de facto não quero que fique qualquer margem para dúvidas de que poderia fazer comparações entre qualquer profissional do sexo e semelhante ser.

É verdade que também pensei em chamar-lhe monte de merda. Mas, afinal, tal material vem de dentro de todos nós, pelo que merece um mínimo de consideração.

É que nem sei até que ponto é que o que ela diz não é pior que o que a ETA diz dos que não considera serem bascos, ou que o que Hitler dizia dos judeus, o que extremistas judeus e islâmicos dizem uns dos outros, etc., etc.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial