sexta-feira, junho 15, 2007

Desonestidade

Realmente, mete nojo a maneira como alguns descaradamente se querem servir dos dinheiros públicos para alimentar instituições privadas.

E sim, para o caso é-me totalmente indiferente o que fazem, como me é indiferente pertencerem ou não a qualquer confissão religiosa.

O relevante é que o post está todo construído para fundamentar uma lógica que não só é assistencialista (logo caritativa, negativa, etc.) como pretende justificar que as actividades sociais de uma confissão religiosa devam ser subsidiadas pelo Estado. O que, em bom rigor, tendo em conta a vertente de proselitismo que lhe está indissociavelmente ligada (nem faria sentido que não estivesse, em rigor...alguém imagina uma actividade social de uma qualquer confissão onde os voluntários não vão falar de religião ?), configuraria, ainda que indirectamente, uma violação do princípio da laicidade do Estado.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial