sexta-feira, junho 15, 2007

A nova moda

A propósito deste post, realmente é moda agora atribuir-se todas as bases da democracia ao cristianismo.

Rotundo disparate.

Em primeiro lugar, porque isso seria esquecer uma boa série de contributos posteriores que em nada têm a ver com ele.

Em segundo lugar, e mais importante, porque em bom rigor o cristianismo enquanto filosofia não passa de sincretismo das escolas filosóficas gregas pós-aristotélicas, com o estoicismo em lugar de destaque.
Leiam a História da Filosofia de Nicola Abbagnano e verão facilmente como isto se pode concluir, sendo que nunca conheci ninguém que pusesse em causa a objectividade da obra.

1 Comentários:

Às 15 junho, 2007 16:29 , Blogger Gaspar LDVS disse...

Há, entre os defensores do cristianismo como base da democracia, quem invoque Toqueville para afirmar a necessidade inultrapassável dos valores cristãos para tal. O argumento é a ideia de que uma sociedade religiosa é a única que consegue que as pessoas, crentes, por medo, ajam de acordo com a moral da sua religião. Em oposição, um povo ateu seria incapaz da ética que é dita indispensável numa democracia.

Esta ideia é tão abstrusa como a distinção entre laicidade e laicismo!

Pedro Sá, tem aqui um blog interessante...

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial