sexta-feira, março 12, 2004

Os Marialvas

O CasoArrumado vem classificar a minha exposição a Sr.Dr. Durão Barroso como «a típica argumentação covarde que sempre aparece nestas ocasiões de actos terroristas. Covardia porque acha que Portugal fazia melhor em estar calado perante as atrocidades mundiais por forma a não estar no alvo das organizações terroristas

Para o CasoArrumado, coragem é concerteza Portugal declarar guerra ao Iraque e afins.
A típica atitude de uma certa direita marialva do «Agarrem-me, senão eu mato-os»...
Fica sempre bem para impressionar os amigos e as namoradas.

A confusão entre bom senso e cobardia, coragem e estupidez, é uma herança cultural que já vem desde o tempo de D. Sebastião, quando meia nação decidiu ir tratar da saúde aos mouros.
É claro que a outra metade, afecta à corte espanhola, limitou-se a ficar à espera do resultado óbvio.
E tivemos os Filipes de Espanha.

Tomar atitudes contra o terrorismo internacional e combater as organizações terroristas passa pelo reforço do nosso trabalho nas organizações internacionais onde estamos inseridos, a começar pela União Europeia (onde até estamos a dar um bom contributo através do Comissário António Vitorino).

Ou reforçar o papel da ONU como organização mediadora de conflitos internacionais, o que aliás foi fundamental no caso de Timor-Leste.

Ora a mediática Cimeira das Lages, onde estiveram representados os E.U.A., o Reino Unido e a Espanha, com 'José' como anfitrião, constituiu exactamente o arrepio a este caminho.

Portugal passou um cheque em branco a Bush, através do seu Primeiro-Ministro, e contra a vontade dos portugueses, correctamente interpretada pelo Presidente da República, que sempre defendeu o devido enquadramento de qualquer actuação por parte da ONU.

Para além disso, cada dia que passa mostra que o ataque ao Iraque serviu outros interesses, passando encoberto por essa tal 'luta contra o terrorismo'.
Esta 'luta', se coerente fosse, deveria passar por países como por exemplo a Arábia Saudita ou o Paquistão, com os quais os E.U.A. mantêm convenientes (coniventes) boas relações diplomáticas.

E o terrorismo aí está.
Caso arrumado

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial