quinta-feira, novembro 20, 2008

Efectivamente...

Considerando a perfeita tentativa de assassínio que António Costa está a fazer ao Bairro Alto, apenas tenho a perguntar:

Onde estão a JS/Lisboa e a JS/FAUL ? E, maxime, a JSD/Lisboa ?

Será que a JS prefere dizer a tudo que sim só porque o Presidente da Câmara é PS ?

E será que a JSD não pensa em rigorosamente mais nada senão no processo eleitoral nacional em curso?

Inacreditável, a forma como qualquer uma das duas não mexe um dedo contra a coisa. Impensável.

18 Comentários:

Às 20 novembro, 2008 14:52 , Blogger Rui Pedro Nascimento disse...

E não foi sempre assim, Pedro? Nós alguma vez atacámos representantes do nosso partido?

 
Às 20 novembro, 2008 16:03 , Blogger Pedro Sá disse...

Tantas vezes que eu vi a JS e o PS a tomarem posições diferentes...até concertadamente.

Agora o silêncio da JSD é que é mesmo ensurdecedor.

 
Às 26 novembro, 2008 14:51 , Blogger Rui Pedro Nascimento disse...

Estou a falar da Js/Faul... Concertadamente, sim. Oposição, não!

Agora da JSD é que estranho imenso. Devem de estar a combinar algo no Kubo ou no Jezebel!!!

 
Às 26 novembro, 2008 15:49 , Anonymous Filipe Abrantes disse...

Os habitantes do bairro têm direito ao repouso. Fazem muito bem a JS e a JSD. Associar a juventude automaticamente a causas irresponsáveis é má política.

 
Às 26 novembro, 2008 22:42 , Blogger Pedro Sá disse...

Má política é dar cabo do turismo. E muito honestamente, quem mora em zonas dessas tem mais é que se sujeitar. Tal como quem mora ao pé do aeroporto, por exemplo.

Para além do mais direito ao repouso resolve-se de muitas outras formas. Irresponsável é o Presidente da Câmara de Lisboa. Aliás, a Lisboa só acontecem desgraças umas atrás das outras na Câmara.

 
Às 27 novembro, 2008 15:39 , Blogger Rui Pedro Nascimento disse...

Filipe,

Já imaginou colocar à mesma hora uma data de carros com (provavelmente) condutores acabados de sair de bares? O resultado é capaz de não ser muito agradável

 
Às 28 novembro, 2008 16:56 , Anonymous Filipe Abrantes disse...

"Para além do mais direito ao repouso resolve-se de muitas outras formas."

Sou todo ouvidos.

 
Às 28 novembro, 2008 19:00 , Blogger Pedro Sá disse...

Entre outras coisas com a CML adquirindo vidros duplos para as pessoas que o solicitarem.

 
Às 28 novembro, 2008 19:58 , Anonymous Filipe Abrantes disse...

Acho muito difícil que vidros duplos façam silêncio nas casas. Em todo o caso, parece-me que tem de ser a freguesia a decidir o que fazer. Não lhe parece? Ou é justo os que não moram no bairro alto (mas lá vão beber à noite) imponham aos habitantes como deve ficar organizada a zona?

E só referi o barulho por ser o maior dos problemas. Outros também graves são o da segurança e da civilidade (bêbados aos tombos às 4h da manhã numa quinta-feira, etc, porradas, copos no chão etc)

 
Às 30 novembro, 2008 14:06 , Blogger Pedro Sá disse...

Vidros duplos seria apenas uma coisa. E ajudaria bastante.

O que é um facto é que o Bairro Alto é uma zona de diversão nocturna há muitos anos, de grande importância turística, e não pode haver qualquer razão que possa deixar isso em causa. É a cidade que está em causa enquanto marca.

Eu em qualquer caso defendo há muitos anos a liberalização integral dos horários de comércio. E não por causa da vida nocturna. Acho ridículo que p.ex. alguém não possa ter uma barbearia aberta de noite.

Mas a máscara caiu neste comentário. Sobre a segurança é evidente que a vida nocturna até mais tarde só ajuda. Porque há mais gente na rua, acima de tudo.

Mas civilidade ? Para já, isso é estar a valorar a vida pessoal de cada um que só a eles diz respeito. Se alguém anda bêbado aos tombos é lá com ele. Copos no chão é de facto um problema de limpeza. Porrada ? Devo ter visto umas três cenas no máximo nos copos até hoje. Em muitos anos. E associar vida nocturna a porrada certa é mesmo de bota de elástico que acha mau as pessoas saírem à noite e quer condicionar a vida alheia.

 
Às 03 dezembro, 2008 10:07 , Anonymous Anónimo disse...

Só alcoólicos irrecuperáveis como o Pedro Sá para defender semelhante barbárie.
Gostaria o Pedro que os seus amigos e companheiros da má vida se lhe circundassem a sua mui nobre habitação enquanto gregoriavam pelos cantos e entoavam canticos desgarrados no silêncio interrompido, noite após noite.
Senhor Pedro, fazem bem as Jotas preocuparem-se com assuntos sérios e não de "lana caprina" e das prioridades do senhor

 
Às 03 dezembro, 2008 15:10 , Blogger Miguel Primaz disse...

A "lana caprina" associada ao sítio mais emblemático da movida lisboeta parece desajustada.

Concordo com o arrazoado do Pedro.

O avanço dos neo-conservadores quebra todas as fronteiras...

Abraço

 
Às 03 dezembro, 2008 20:08 , Blogger Pedro Sá disse...

"Companheiros da má vida" e "alcoólicos irrecuperáveis". Os ultraconservadores a quererem julgar a alegria de viver dos outros, a quererem obrigar todos a viver segundo o seu merdoso modelo de virtudes supostamente universais e supostamente obrigatório para todos porque eles querem. E sim, disse merdoso. E repito.

 
Às 03 dezembro, 2008 20:08 , Blogger Pedro Sá disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

 
Às 03 dezembro, 2008 20:09 , Blogger Pedro Sá disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

 
Às 03 dezembro, 2008 20:09 , Blogger Pedro Sá disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

 
Às 16 dezembro, 2008 11:14 , Anonymous Filipe Abrantes disse...

"O que é um facto é que o Bairro Alto é uma zona de diversão nocturna há muitos anos, de grande importância turística, e não pode haver qualquer razão que possa deixar isso em causa"

Eu direi que é zona de habitação há muitos mais. Em todo o caso, os habitantes do sítio é quem deve decidir. Contra isto não há argumentos morais, só argumentos de força, de quem acha (aqui sim) que pode impor os seus modelos de vida aos outros.

 
Às 19 dezembro, 2008 17:22 , Blogger Rui Pedro Nascimento disse...

Se em cada bairro os moradores é que decidem o que lá se faz, deixa-se de olhar para uma cidade como uma metrópole, como uma sociedade que tem vida conjunta, para ser um maxi condomínio. Não me parece... No dia em que a vida Lisboeta "morrer" quero ver o que dizem aqueles que agora defendem o desaparecimento da vida noturna.

Há cidades que vivem 24h. Nós queremos pôr a nossa única metrópole a ir para a cama mais cedo.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial