segunda-feira, julho 24, 2006

Joaninha

Confesso que bem tento, mas é escusado: não consigo concordar com nada que a Joana Amaral Dias escreve no DN (desculpá lá HB).
Hoje vem comparar as medidas disciplinares aplicadas dentro da PSP com a proibição de Alberto João Jardim ao 'casual look' dos jornalistas na Assembleia Regional, com mais não-sei-quantos factos não relacionados (até Rosa Casaco é chamado à baila).
Compreende-se que a menina bonita do BE, depois do seu vôo livre na campanha de Soares, e estando fora do Parlamento, queira mostrar empenho militante.
Mas desta forma, cada tiro que poderia ser certeiro faz ricochete neste radicalismo panfletário.
Afinal, para quem escreve Joana Amaral Dias?
Para o seu bloco de (ex-?) Trotskistas, (ex-?) Comunistas Recolucionários, (ex-?) Renovadores Comunistas e outros afins?

4 Comentários:

Às 25 julho, 2006 12:53 , Blogger HB disse...

Estás a brincar comigo? Só te avisei que os falsetes do Pedro Sá estavam mal dirigidos. A Joana não é o inimigo, nem o pessoal da esquerda ampla. Tu e Pedro Sá acabam por fazer o mesmo que ela... Crítica, crítica, crítica. Algo construtivo e transversal para variar é o sonho que achava partilhar contigo, com a Joana e outros amigos de esquerda. Vejo que me enganei. E já agora sim, o artigo dela é um perfeito disparate.

 
Às 25 julho, 2006 14:08 , Blogger HB disse...

Capicce o "falsete"? :)

 
Às 25 julho, 2006 21:40 , Blogger Mario Garcia disse...

O problema talvez tenha sido as ilusões q a Joana criou no pessoal...
Falo de moderação política, claro!

 
Às 27 julho, 2006 13:10 , Blogger AA disse...

:)

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial