segunda-feira, abril 12, 2004

Na Hipocrisia Não Há Défice

Bem sei que esta reacção já vem atrasada. Mas foi a Páscoa.

O Dr. Durão Barroso (que, de acordo com a sua página oficial de 1º Ministro, começou a carreira política no PSD) anda todo orgulhoso porque foi levantado o procedimento de défice excessivo a Portugal, depois das engenharias financeiras de Manuela Ferreira Leite que estão a levar o País à situação económica que se sabe.

Em vez de se preocupar com o número de trimestres consecutivos que a nossa economia tem batido no vermelho, ou nos indicadores de entidades internacionais como o FMI (ou a própria Comissão) que mostram o Estado da Nação, o nosso 1º Ministro, inchado depois de uma entrevista ao 'The Economist' (onde explicava como estava a tentar guardar o dinheiro para o ano das próximas Legislativas), ficou muito chocado por ver questionado o valor final do Défice 2003.

Na sequência de um pedido para a realização de uma auditoria independente ao verdadeiro valor do défice, e num rasgo da mais pura hipocrisia, veio acusar de falta de patriotismo os autores de infâme ideia. Era uma falta de respeito pelo esforço dos portugueses para equilibrar as contas públicas nos últimos 2 anos!

Ora, se bem me lembro, a primeira coisa que a dupla Barroso/Ferreira Leite fizeram ao tomar posse em 2002 foi exactamente solicitar o apuramento do verdadeiro défice 2001 a uma comissão independente, para poderem começar a charada da herança pesada. E, entre as conclusões, face aos procedimentos estatísticos da Eurostat possíveis, escolheram apresentar à Comissão o valor mais elevado e prejudicial ao País!

Perante tamanha hipocrisia (a chamada lata ou descaramento!), e agora que já ultrapassámos a Grécia e seremos os 1ºs a contar do fim até que o alargamente se concretize, é caso para dizer:

É o Défice, estúpido*!


*Para quem ainda não teve a oportunidade, procurar no Google a palavra 'estupido'

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial