terça-feira, abril 27, 2004

Condecorações, Comportamentos e Interpretação

Ao comportamento de Celeste Cardona, recusando-se a cumprimentar Isabel do Carmo na cerimónia em que a esta foi atribuído o grau de Comendadora da Ordem da Liberdade, apenas pode ser aposta uma qualificação: falta de educação.

Lembremo-nos que estava em representação do Governo, e não do seu partido.

Aliás, toda esta situação me leva a crer que Paulo Portas e o PP caíram na casca de banana habilmente deitada ao chão por Jorge Sampaio.

O Presidente da República certamente quis aproveitar o pretexto dos 30 anos do 25 de Abril para colocar o PP como que à margem dos partidos democráticos e do regime, e nada melhor do que a condecoração de Isabel do Carmo, inatacável em termos formais, tendo em conta que foi absolvida no julgamento em que foi acusada da prática de vários crimes, para levar o mesmo partido a ausentar-se da cerimónia.

Portas, supostamente o mestre da táctica e da estratégia, foi totalmente enrolado pela estratégia de Sampaio. Ou será que, perante uma situação que seria negativa em qualquer caso, optou pelo que considerou o mal menor, ou seja, demonstrar ao eleitorado de direita que ele é que é a direita pura e dura, ao contrário do PSD ? Em qualquer caso, Sampaio levou a melhor.


0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial