segunda-feira, março 17, 2008

Tibete

Verdadeiramente inaceitável o comportamento recorrente das autoridades chinesas.

A opressão tibetana é mais um dos sérios problemas do sanguinário regime chinês. É perfeitamente lamentável também a passividade da própria comunidade Internacional.

Bem sei que o apetecivel mercado Chinês tem uma importancia enorme para muitos dos paises ocidentais que aposta em grande escala neste mercado asiático, contudo não deve haver complacência perante estas atitudes sanguinárias do regime Chinês.

Estamos a 5 meses do inicio dos Jogos Olimpicos que se realizam exactamemente na China. Os JO são ao longo de toda a história um encontro das civilizações e dos povos com a PAZ. Espero que este espirito se mantenha, mas não pode apenas brilhar uma bandeira branca na Aldeia Olimpica e à luz de uma chama se tornará ténue numa China que viola sistemática e diariamente, no Tibete e em todo o seu território os direitos Humanos.

Considero que o COI deveria repensar a realização destes JO...mas se assim não for...pelo menos resta-me a esperança que os medalhados subam ao pódio com frases condenatórias do regime ou simplesmente relembrando 1 a 1 todos os direitos fundamentais da humanidade...

8 Comentários:

Às 18 março, 2008 00:13 , Blogger Pedro Sá disse...

1. Irrita-me solenemente esta preocupação especial com o Tibete lá por ser o país dos monges. Como se a situação fosse diferente de outras na China.

Poderão dizer que se trata de um país anteriormente independente. Ora, entre ocupação estrangeira e um totalitarismo religioso, não sei o que será pior.

2. Já aqui fiz em tempos um post a defender que Portugal boicotasse os Jogos Olímpicos. Mais grave ainda é o facto de Portugal ter votado a favor da realização deles em Beijing.

 
Às 19 março, 2008 23:34 , Blogger O Pinoka disse...

Parece-me que há ai confusão. Não se põe a questão do totalitarismo religioso e ainda que se pusesse é claramente melhor que qualquer ocupação estrangeira.
Abraço

 
Às 20 março, 2008 01:17 , Blogger Pedro Sá disse...

Claro, só porque é budista não é totalitarismo e é tão querido e tão fofinho que todos os ocidentais queriam um país assim.

 
Às 20 março, 2008 23:46 , Blogger O Pinoka disse...

Eu tenho visto um povo em luta contra um ocupante estrangeiro, não contra os carecas fofinhos. Cada país deve viver a religião que decide ter. Outra das coisas que ainda não tive conhecimento foi budistas com cintos de explosivos a tentar impor a sua religião. Se calhar escapou-me.

 
Às 21 março, 2008 13:49 , Blogger Pedro Sá disse...

Já cá faltava o racismo anti-islâmico.

 
Às 22 março, 2008 23:03 , Blogger O Pinoka disse...

Racismo?! Eu apenas referi um método muito em voga para impor vontades, mas podia ter também mencionado o Socratismo. Este não é tão conhecido mas também provoca muitas vítimas.
De qualquer forma, não deixa de ser interessante o facto de quando é referido "cintos de explosivos", alguém atribuir ao islamismo.

 
Às 23 março, 2008 13:33 , Blogger Pedro Sá disse...

Ui. Para além do racismo anti-islâmico agora temos também os arautos da ideia de que o Estado nada pode fazer por vontade política e tudo tem que ser negociado e resolvido de acordo com os interessados...

 
Às 23 março, 2008 18:24 , Blogger O Pinoka disse...

Claro que o Estado pode fazer o que quiser por vontade política. Com maioria até pode fazer mesmo que a vontade não seja só política.
Na minha ingenuidade cívica continuo a acreditar que governa bem, quem governa e resolve de acordo com todos os interessados e não apenas com alguns.

Para não fugir ao tema do post, ora aí está uma grande oportunidade dos governantes portugueses mostrarem algum carácter para com o estrangeiro e não terem receio de tomar uma posição política forte, mesmo que diferente do rebanho Europeu.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial