quarta-feira, julho 13, 2005

Ainda a escola pública

Em resposta aos mui neoliberais comentários do João Miranda, tenho a dizer que:

1. Considerar que há concorrência desleal das escolas públicas face às privadas porque o Estado tem o monopólio da cobrança de impostos só dá mesmo para rir. Não viesse de alguém cuja desonestidade intelectual está mais que provada já teria certamente aqui um mais que necessário lenço para as inevitáveis lágrimas.

2. A distribuição de acordo com critérios políticos pode tomar a forma de subsídio. Simples.

3. A escola pública e a saúde são pagas pelos contribuintes e não são gratuitas. Exactamente. Por isso são pagas por todos, não ficando excluído de o fazer quem opta pelos serviços privados.

4. O direito à escola pública e a criação de conhecimento e sabedoria não são uma relação de causa/efeito.

5. Oh si cariño ! Se fosse esse o caso não existiam escolas privadas.

6. Não tem nada a ver com a qualidade do ensino público. Toda a gente sabe que a grande razão, em Portugal, da procura do ensino privado tem a ver com razões sociais e elitistas.

7. Claro que o ensino público não é barato. Em qualquer caso, os seus recursos deveriam ser muito mais bem geridos.

8. Definitivamente, o conceito de pluralismo de Vital Moreira e de João Miranda é diferente.

9. Usar a Suécia como exemplo dá asneira.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial