sexta-feira, outubro 22, 2004

Ainda Coimbra

«A Juventude Socialista mostra-se chocada com o que aconteceu ontem durante a tarde, na entrada para o Senado da Universidade de Coimbra, em que os estudantes-senadores foram impedidos de entrar no edifício, tendo-se realizado a reunião do Senado à revelia dos estudantes.

A JS condena, ainda, com veemência a forma como a polícia geriu a situação e, em que, onde foram utilizados meios totalmente despropositados e inadequados à situação. Como gás pimenta, bastonadas e detenções. Para a Juventude Socialista impõem-se esclarecimentos claros e concisos por parte do Ministro da Administração Interna, que ontem nada sabia sobre o sucedido com o intuito de apurar a verdade dos factos e de forma a poder proceder-se disciplinarmente sobre os agentes infractores, conforme se vê nas imagens difundidas pela comunicação social. Impõe-se, ainda, esclarecimentos por parte da Ministra da Ciência e Ensino Superior, que tutela a Universidade de Coimbra, para se saber se considera ou não democrática uma deliberação de um órgão em que quase metade dos membros foi impedida de participar. »

Parece-me uma posição perfeitamente adequada a esta situação.

Eu lembro-me das manifestações contra a PGA, no tempo do cavaquismo, com cargas policiais e filmagens do SIS (para «memória futura»...). A polícia é a mesma e a prepotência também.

Pedro Sá, quando em caso de dúvida preferes a versão da polícia face à dos estudantes, é sinal de que te arriscas a estar a ficar velho e aburguesado!

Basta ver que os argumentos que utilizas fazem lembrar aqueles com que Israel justifica as cargas do exército contra os palestinianos armados com temíveis pedras...

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial