segunda-feira, junho 07, 2004

Aterrador

Esse adjectivo não exprime o que realmente sinto depois de ler este artigo de Helena Matos.

Ainda que concorde com quase tudo o que diz, como seria de esperar depois do que aqui afirmei relativamente às malfadadas quotas para homens nas licenciaturas em Medicina, fiquei DOENTE depois de ler esta afirmação:

Os homens, na adolescência, não distinguem o tempo de férias do tempo de aulas.

Esta é uma afirmação verdadeiramente inacreditável. Independentemente de em regra as mulheres terem melhores resultados escolares, o que se deve a várias razões que até davam para vários posts (começando pela forma verdadeiramente inacreditável e sexista pela qual estão estruturados os programas escolares de ensino da língua materna em todo o mundo ocidental, tolatmente baseados na ficção, o que beneficia as mulheres, como está mais que provado)...

...faz-se uma descrição de comportamentos que, para além de não ser verdadeira, pois é visível e notório que a grande maioria dos adolescentes não distingue aqueles dois períodos, na acepção que Helena Matos dá a essa distinção, é totalmente panfletária, discriminatória e sexista.


Retracte-se !



0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial