quarta-feira, junho 30, 2004

A extrema-esquerda intelectualóide e bloquista continua a demonstrar o seu ódio absoluto às ideias de Pátria e de Estado.

O que merece quatro reflexões:

- quão próximas estão essas ideias das anarquistas; aliás, já vi no topic de um canal de IRC do BE links para sites anarquistas...

- as ideias ali expressas faltam de forma inadmissível ao respeito a todos aqueles que, sendo imigrantes ou pertencendo a grupos étnicos minoritários, amam Portugal como o incorrectamente chamado português de gema; não posso deixar de recordar aquela fotografia em que vários sikhs festejam exuberantemente a vitória da nossa Selecção sobre a inglesa, de bandeiras portuguesas na mão, lado a lado com os seus turbantes;

- se o Estado é algo assim de tão horrível, por que motivo a extrema-esquerda caviar não passa às claras a defender algo semelhante à direita liberal, que seria a transferência dos sistemas sociais públicos para entidades privadas, no caso concreto os tão adorados "movimentos sociais" (obviamente, só os por si controlados) ?

- se o Estado e a ideia de Pátria são algo assim de tão horrível, por que motivo a extrema-esquerda caviar defende incessantemente que seja possível conceder a nacionalidade portuguesa quase apenas pela demonstração de vontade, e não um caminho de bom senso que é, exceptuando alguns direitos políticos, garantir uma efectiva igualdade de direitos para os estrangeiros que por cá vivem ?

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial