quinta-feira, abril 27, 2006

Abril outra vez...

Meus caros amigos,

O Presidente da República não levou um cravo na lapela. Esta questão não é um mero pormenor. Não classifico Cavaco Sila de fascista; não penso sequer que o mesmo pense que o 25 de Abril foi negativo (apesar de me parecer que 'este' Cavaco Silva também podia ter sido um 'bom' ministro das finanças de um 'qualquer' Marcelo Caetano).

A questão de fundo é outra: é saber se o mais alto magistrado da nação olha o 25 de Abril como a data fundadora - e heroíca - da democracia portuguesa, ou se considera que foi um 'happening', que o curso da 'história' impôs, sem fazer qualquer julgamento de valor em relação aos 50 anos de Estado Novo. Como se um antes e um depois praticamente não existissem. Um rio que corria e que teve um pequeno sobressalto - que fez as suas vítimas, e que levou Portugal até ao século XXI.

O cravo - o símbolo da revolução portuguesa, assim conhecida em todo o mundo, é um ícone da disrupção política e social. De um corte no 'ribeiro manso' do marcelismo (Salazarismo light - mais urbano, mais politicamente correcto)e da vitória de uma geração que não se revia no fascismo.

O Cravo é o símbolo fundador da 3ª República. A que permitiu que o país galgasse posições - na diminuição do analfabetismo, no acesso à escolaridade, no acesso à justiça (também aqui apesar de tudo), na libertação dos povos africanos (o que deixou muitas vítimas é certo, mas em que Salazar e Marcelo têm mais responsabilidades que todos os dirigentes do pós-25/4 juntos), etc.

Se é verdade que o 25 de Abril é todos (como o cravo também é), não podemos esquecer que ele foi feito tendo vencedores e vencidos. Alguns perderam - não foram só os que foram para o Brasil e Inglaterra. Socialmente tembém perdeu quem apoiava o regime e que depois do 25 de Abril passou a votar - que ironia - livremente no PPD/PSD e no CDS/PP.

Cavaco Silva não sente o 25 de Abril; os eleitores de Cavaco Silva preferem o 25 de Novembro. Esta é a verdade. O país ainda tem saudosistas do tempo da «'Outra Senhora'.

32 anos depois ter um Presidente que não usa o cravo é uma 'anormalidade' democrática. Um acerto de contas com quem fez e defende os valores de Abril. Quando olhamos os Capitães de Abril, na sessão da AR, com um cravo na lapela, sabendo inclusive que alguns deles - como o Vasco Lourenço, também tiveram uma participação activa no 25 de Novembro, perguntamos: e porque não tem o mais alto magistrado da 3ª República que eles 'fundaram' num acto heroíco?

Abs,

M

13 Comentários:

Às 27 abril, 2006 12:26 , Anonymous Anónimo disse...

Você é um chato!
Por acaso e´da JS também ?

 
Às 27 abril, 2006 15:20 , Anonymous Anónimo disse...

que desgraça!!mas que desgraça!!muita gente se deve ter matado...

 
Às 27 abril, 2006 17:22 , Anonymous Anónimo disse...

Normalmente nao estou, em nada, de acordo com os comentarios deste senhor. Desta vez não. Estou em algumas coisas:
-"Cavaco Silva não sente o 25 de Abril; os eleitores de Cavaco Silva preferem o 25 de Novembro" e chama-se o senhor democrata. Deve ser como cuba e a coreia...
Agora deixe-me fazer uns comentarios, porque tem a arrogancia de dizer que nao se pode votar no PP? Acha que a revolucao e sua? Dos que nos queriam "totalizar"? Acha que ganhamos alguma democracia com a abrilada ou com a "constituição" de 1976?

 
Às 27 abril, 2006 19:07 , Blogger PGA disse...

Monsenhor,

após a leitura atenta dos seus 7 parágrafos, não consegui ainda perceber a ligação que tenta, a todo o custo, forçar entre o uso do cravo e o facto de se ser democráta.

não percebi se sou eu que não consigo entender (incapacidade de perceber raciocínos complexos) a elevação do seu pensamento democrático, ou se sou eu que, pelo facto de não valorizar nada a questão da utilização do cravo nessa data (ou noutra qualquer), poderei ser apelidado de anti-democrata!

Saudações (democráticas)

 
Às 27 abril, 2006 19:25 , Blogger AfTrAx disse...

Penso que CS não surpreendeu ao mostrar (mais uma vez), que não tem nem perfil nem classe política, nem se identifica com este país.

 
Às 27 abril, 2006 20:13 , Anonymous Anónimo disse...

eu estive na manha de 25 de abril de 1974 no largo do carmo... fui dos primeiros civis a la chegar... estava o largo do carmo quase vazio e ninguem tinha cravos... estes vieram depois, varias horas depois e dados por populares tal e como davam cigarros, agua e até sandes... pois os soldados so levavam a roupa a arma a farda e 2 ou 3 carregadores ... e muita boa vontade!

 
Às 28 abril, 2006 01:26 , Blogger Pedro Sá disse...

1. A base eleitoral do PP e muita da do PSD é que se põe de fora da Revolução. O que é em si um problema.

Aliás, dizer que não ganhámos a democracia com o 25 de Abril e/ou com a Constituição (ainda por cima entre aspas) de 1976 é mesmo de ultramontano ressabiado.

2. Uma vez na vida concordo com o PGA em absoluto. Tal como 99% do povo português, estou-me totalmente borrifando para se o Presidente da República usa ou não cravo na lapela nas comemorações do 25 de Abril.

 
Às 28 abril, 2006 03:25 , Blogger Mario Garcia disse...

Caro Monsenhor,

Temos aqui uma discordância estética!
Da mesma maneira que soou a falso Cavaco a cantar o 'Grândola' quando andava em campanha, um cravo na sua lapela seria algo de vedadeiramente estranho.

Sejamos pois coerentes.

Cavaco Silva, ao contrário da bancada do PP, nada tem contra Abril. Mas nada tem a ver com a Revolução.

Paradoxalmente, representa a ascensão suprema de uma pequena burguesia que tudo deve a Abril. E que se ainda estivéssemos a 24, não aspiraria além da subserviência técnica nos corredores dum Ministério ou do Banco de Portugal. E com toda a naturalidade deste nosso País de memória curta...

 
Às 28 abril, 2006 12:28 , Blogger Monsenhor disse...

Meus caros,

Pode ser, assumo-o, uma questão minha - da forma como vejo o 25 de Abril, mas não relacionar a democracia em Portugal com o 25 de Abril e este com o cravo é um execício que não consigo fazer.

Adianto: desconfio sempre daqueles que se intitulam democratas, mas 'preferem' não usar cravo e discorrer preferencialmente sobre os 'males' da revolução.

Ainda ontem, a propósito de um pequeno problema de eficácia de uns serviços camarários, ouvi um eleitor ferveroso do Prof. Cavaco Silva, lembrar que a culpa do 'estado lastimável' dos serviços era da 'revolução'. Este senhor - um amigo - pensa-se um democrata. Pois eu penso que não; não é democrata. Quem crê que conviver com os símbolos de Abril - e obviamente com a memória desse dia - é apenas folclore engana-se.

Nunca esperei que CS levasse o cravo na lapela - mas não deixa de ter um significado político - a direita (parte do PSD e do PP) não convive bem com o 25 de Abril e não o assumiu como seu também. É como se se sentisse derrotado nesse dia. E isso não faz sentido. A democracia e o 25 de Abril são indissociáveis em Portugal (e até na Península Ibérica).

O bom seria que, com naturalidade, a direita assumisse como seu o 25 de Abril e o cravo, já que a esquerda não precisa (nunca precisou) de legitimações 'externas' - simbólicas - para apoiar o 25/4.

Eu não quero ser o 'dono' do 25/4 - eu gostaria que ele fosse o grande consenso das forças políticas democráticas. O grande problema da direita (e dos seus líderes) é que a massa social que se revê na direita (parte dela) não gosta do 25 de Abril. E assim, prefere outros símbolos, provavelmente também democráticos, como os monumentos a Sá Carneiro, as referências a Amaro da Costa (passando ao lado de Freitas do Amaral), as evocações aos acontecimentos do Palácio de Cristal, etc., etc.


Saudações,

M

 
Às 28 abril, 2006 15:37 , Blogger PGA disse...

Monsenhor, desta vez percebi todos os parágrafos. tenho pena que tenha escolhido publicar os 2 últimos. de gosto duvidoso e de verdade profundamente "descutível". Podia tê-los guardado só para si.

saudações democráticas

 
Às 29 abril, 2006 18:25 , Anonymous Anónimo disse...

25 de Abril ?

O Anaia é que fez bem , cagou neles todos e fujiu para a Italia .
Permenores em :

www.relances.blogspot.com

 
Às 14 novembro, 2006 19:17 , Anonymous Anónimo disse...

Excellent, love it!
»

 
Às 26 novembro, 2006 14:40 , Anonymous Anónimo disse...

best regards, nice info
volvo 1960-64 pv544 zyban products Vw headlights http://www.flakeicemakers.info/what_is_needed_for_a_voice_over_ip.html volvo 740 throttle body Sony dvd player with volvo used trucks Volvo bradenton looking for dishwashers groupsex adult sites cheap hotels buenos aires

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial