segunda-feira, abril 24, 2006

25 de Abril Sempre

Caros amigos,

O 25 de Abril de 1974 foi o dia mais feliz das nossas vidas. Apesar de a grande maioria de nós não ter vivido no tempo do fascismo (sim, já sei, que tecnicamente não é fascismo, mas também Portugal não é a Itália - tivemos um fascismo paroquial, pequenino, à nossa medida), a verdade é que quase tudo o que podemos fazer na vida pública está relacionado com o feito que os Capitães de Abril realizaram.

Abril será sempre liberdade, justiça social, igualdade e fraternidade. Um Portugal Novo - uma ruptura geracional; um Portugal nosso, de todos; uma madrugada libertadora da mulher, dos sindicatos, dos partidos políticos, das consciências, das tutelas moralistas; etc.

Contudo, a nossa geração debate-se com um grande problema: o que fazer nesta democracia, que perde qualidade, que tem actores secundários impreparados a fazer política e a tomar decisões e com partidos políticos que 'cavam' a sua própria morte?

O assunto é sério e Abril merece que esta geração, a nossa, não se demita. A democracia de Abril precisa de mais...

Abs,

M

11 Comentários:

Às 25 abril, 2006 18:06 , Anonymous Anónimo disse...

Subscrevo o que diz, caro Monsenhor. Essa geração nova, à qual também pertenço, tem uma grande responsabilidade pela frente. Infelizmente, os sinais de que será capaz de estar à altura do terceiro D (Desenvolver) não abundam. Existem, mas não abundam.

O mundo "lá fora" não está para brincadeiras. Quem pára, anda para trás.

Estaremos daqui a 15 ou 20 anos no top 10 dos países mais desenvolvidos? Se assim for, festejaremos com plena autoridade o 25 de Abril. O programa dos 3D será, enfim, cumprido.

VIVA A REVOLUÇÃO.

Fraternal e cordialmente
Zacarias Torcato

 
Às 25 abril, 2006 18:41 , Blogger fg disse...

Saudações Abrilistas, carao Monsenhor.
fg

 
Às 26 abril, 2006 01:28 , Blogger André disse...

O discurso populista e demagógico anti-político, personificado ultimamente em figuras como Cavaco e Alegre, em nada contribui para a saúde da nossa democracia. Pelo contrário, prepara e abre caminho para populismos mais extremistas e perigosos.

 
Às 26 abril, 2006 03:51 , Blogger PedroSilveira disse...

Da mulher???Ohh Sá permites isto??LOL

Abraço a tds :)

 
Às 26 abril, 2006 09:16 , Blogger fg disse...

Sá, foste à descida de Avenida ou também tiveste vergonha das criticas como todos os do PS, com exepção à Ana Catarina Mendes?

 
Às 26 abril, 2006 13:52 , Blogger Pedro Sá disse...

Pedro:

Só a libertação da mulher permitiu aquilo que tarda por concretizar, a LIBERTAÇÃO DO HOMEM.

Filipe:

1. Obviamente não fui. Detesto aquele desfile.

2. Se eu bem conheço a ACM, ela sabendo que não ia nenhum dos principais dirigentes foi para se auto-promover.

3. Eu começo é a achar que ou a comissão organizadora leva uma limpeza ou mais vale o PS não ir de todo ao desfile, de ano após ano transformado em desfile de propaganda do PCP. Para além de esse partido com isso demonstrar o seu puro desrespeito e tentativa de apropriação de uma data que é de todos, com isso não ajuda nada a que se possa ver a direita claramente incluída na defesa da democracia, ao contrário do que se vê e se lê por aí, e que é a direita manifestar-se, por incrível que pareça, contra o 25 de Abril.

 
Às 27 abril, 2006 10:05 , Blogger fg disse...

Estás enganado, Sá, a Ana Catarina Mendes que não conheço de lado nenhum, vai todos os anos à descida de Liberdade. É das tais socialistas que não tem vergonha de o ser. Nem toda a gente vê a política como tu, como ferramenta de auto-promoção. Existem pessoas que acreditam no sonho de Abril.

Concordo contigo na propaganda do PCP que existe a mais no desfile. Mas se o PS e a JS aparecer em força e se mobilizar as coisas dão uma volta, verdade?

 
Às 28 abril, 2006 01:17 , Blogger Pedro Sá disse...

1. A ACM é uma lírica. Por exemplo, pelo menos há uns anos só falava de algo perfeitamente vazio e inútil - "os valores da cidadania". Coisas que não são para falar, são para fazer.

Isto para não falar de que é a pessoa com mais falta de carácter e de escrúpulos que eu conheço, a não ser que na sequência da relação com o Paulo Pedroso alguma coisa tenha mudado.

Errado, enganei-me. O irmão (chefe de gabinete da Ana Paula Vitorino) ainda é pior.

2. Essa tua ligação entre não ir ao desfile e ter supostamente vergonha de ser socialista é perfeitamente ridícula. Se não te conhecesse o mínimo que diria agora é que serias intelectualmente desonesto.

3. Vê-se mesmo que estás na Holanda. Nas presidenciais o Cavaco teve 50% e o Jerónimo uns 7%, e o maior comício da campanha foi DE LONGE o do candidato do PCP no Pavilhão do Atlântico.

 
Às 28 abril, 2006 01:18 , Blogger Pedro Sá disse...

Mais uma coisa, FG. O eleitor comum do PS está-se borrifando para ir a manifestações.

E, melhor que isso, considera a democracia um facto consumado. O que é manifestamente positivo.

Detesto falar em "Sonho de Abril", isso FEDE a extrema-esquerda. Os objectivos do 25 de Abril estão cumpridos. E ao tempo.

 
Às 28 abril, 2006 15:02 , Anonymous Anónimo disse...

Pedro Sá continua a disparar sentenças, qual justiceiro implacável!

É triste...

Cordialmente
Zacarias Torcato

 
Às 31 janeiro, 2007 01:07 , Anonymous Anónimo disse...

Enjoyed a lot! 2004 world series of poker moneymaker Chelsea ringtone rosacea pita larus Top texas holdem card world poker tour online Where was the first vacuum cleaner invented Day timer business card holders http://www.swimsuits-0.info Nombre de lettres dans un scrabble Ambien discussion groups texas holdem software for treo 650

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial