sexta-feira, setembro 02, 2005

David despedaçado


(Florença, Julho 2005)

De acordo com o "Público" de ontem, a Itália iniciou uma campanha de marketing sem precedentes, visando a recolha de fundos para a preservação e conservação do seu património cultural e artístico.
A referida campanha aposta num marketing agressivo, como por exemplo, a imagem de David com as pernas cortadas, a tela de Vénus rasgada e a Última Ceia com os discípulos riscados.
Considera - e bem! - o governo italiano que o cuidado e a defesa da herança cultural e artística não é somente da responsabilidade do Estado, mas sim de todos os cidadãos.

Em Portugal, onde os cortes orçamentais na Cultura põe em causa o funcionamento dos museus (para não falar na conservação do património), onde o mecenato é cada vez menor (basta citar os exemplos da Gulbenkian com o encerramento da companhia de ballet e da PT com o fim do patrocino dos grandes concertos), não será o momento de efectuarmos uma campanha de marketing semelhante ?

2 Comentários:

Às 02 setembro, 2005 16:55 , Anonymous Anónimo disse...

Olhe lá bocê é mesmo um gaiato!

E isto lá é arte?

Um rabeta com o pirilau à mostra?!?

O pobo quer é cimento como no Marco, 10 pabilhões desportibos, carago!

Cresça e apareça, criança abixanada de Lisboa.

Abelino

 
Às 02 setembro, 2005 16:58 , Anonymous Anónimo disse...

Já agora, a sua mão save que bocê aprecia este tipo de arte?

Arte é cantar à desgarrada!

Irra, balha-me o Cónego Melo!

Abelino

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial