sexta-feira, julho 08, 2005

Salvo-Conduto para o espaço Blog

Chamo-me Marcelo Moniz, mais conhecido por Marcelo Moniz. Sou filho do meu pai e da minha mãe.
Tenho 32 anos, sou jovem culto, simpático, atencioso e educado, e comprometido com senhora de estudos superiores, carinhosa, meiga e com idade entre os 25 e os 30.
Fui criado na casa dos meus avós maternos, numa mistura de família italiana e campo de concentração. Os meus pais trabalhavam de sol-a-sol explorados pelo Liberal-Capitalismo. Quando era ?piqueno? queria ser Maçon para mandar queimar a ?Padrelhada? toda. (Estive quase a ?queimar? o Monsenhor mas não consegui. O pessoal do PS de Lisboa bem tenta queimá-lo, pode ser que seja desta?). Enfim, uns que queriam ser médicos, outros professores, outros drogados?eu queria mesmo era ser um serial killer de padres!
Estudei sempre no Barreiro (naquele Concelho na Margem Esquerda do Tejo, que deu ao Jorge Sampaio a maior votação nacional com 86% dos votos) da pré-primária ao 12º ano. O Barreiro deu grandes vultos nacionais, como o Marco Paulo (cantor pimba), Chalana (futebolista pimba), Silva Pais (chefe da PIDE, pumba!) e o Cláudio Anaia (sem comentários?). Foi daqui, e com o saber de experiência feita, que parti para Lisboa na demanda do Santo graal.
Já gaseado pelos fumos das fábricas cheguei à Universidade e conheci o Eurico Dias. Ele estava à minha Esquerda (na sala e na política). Hoje é ao contrário, mas somos felizes.
Fui da JS, mas saí antes de terminar o prazo de validade. Da JS, claro. Foi quando resolveram pôr duas lindas jovens a lutar pelo mesmo poleiro. Foi na jota que conheci o Pedro Sá e o Mário Garcia, e muitos outros camaradas que contribuem arduamente (uff! Até sinto o suor!) para que diariamente este blog chegue aos vossos monitores. Fui Presidente da Distrital de Setúbal da JS e membro da Comissão Nacional da JS e do PS durante muitos anos (Sá: estás proibido de divulgares as minhas ?estórias?). Aliás, fui o precursor das politicas dos ?choques? (tecnológicos, fiscias, electricos, ?) do PS. Em 1998 fiz tudo o que estava ao meu alcance para que o TINO de Rãs fosse o secretário-geral da JS. Foi um choque! Fui com o Pedro Sá a Braga ao congresso do CDS-PP para de seguida passar por Penafiel e falar com o Tino. Mas a D. Gertrudes (mãe do Tino) disse que ele não estava em casa?e não tinha telemóvel?não podíamos convidar para ser Secretário-Geral alguém sem telemóvel, não é meus amigos?
Foi então que escolhemos alguem parecido com o Tino e com telemóvel: o Rui Costa de São Pedro do Sul (proposta do Pedro Sá). Continuo a não entender como é que com um candidato tão bom perdemos o Congresso da JS e logo para o Sergio Sousa Pinto!
Ideologicamente estou algures entre o Kumba Yalá e o D. Duarte fazendo parte do Movimento Esquerda Tino-façonnable do PS (MET-PS). Aliás isto das ideologias é muito giro, pois o PS parece, tal como o PSD e o PP, um verdadeiro albergue espanhol. Cabe tudo lá dentro. Mas ultimamente há uma ideologia dominante: a do tacho. Aliás, caro blogger, se arranjar uns tachos a uns amigos meus que andam por aí no PS, garanto-lhe que eles serão o que você quiser. Até arranjam uma quota para a sua mulher, amante ou filha irem para deputadas.
A maioria da malta da JS que eu conheço e que passou para o PS é assim: É só ideologia, valores altruístas e depois acabam a apoiar o Dias Baptista, Narciso Miranda, Fernando Gomes, Fátima Felgueiras,?tudo bons rapazes!
O Dias Baptista não era para pôr ? Oppsss?
É por isso que digo que sou do PS, mas já estou curado.
Por fim gostava de vos dizer que após muita insistência do Comité Central do Blog (CCB) e da negociação do cachet (uma ?sande? de atum e uma coca-cola todas as semanas no Pans & Company) resolvi voltar a conspirar e a desabafar em voz alta através dos microfones deste blog.
Como não tenho sótão, conspiro à noite na garagem com o meu gato, o Dinis Maria e o meu ibook G4.

Se se identifica comigo, considera que este país está a beira do precipício e acha que é necessário dar um passo em frente e considera que estes 100 dias de governo são o DESCRÉDITO, então não deixe de acompanhar as minhas próximas mensagens aqui no DESCRÉDITO porque isto vai mesmo aquecer!!!

Rio Tejo, 08-07-06

Três abraços,

Marcelo Moniz

11 Comentários:

Às 08 julho, 2005 11:25 , Blogger Pedro Sá disse...

Duas notas:

- o Rui Costa NÃO foi sugestão minha, digamos que ele chegou-se à frente;

- a grafia correcta é RANS !

 
Às 08 julho, 2005 11:56 , Blogger Monsenhor disse...

Meu caro Amigo Marcelo Moniz,

És sempre bem-vindo.

A minha esquerda?.Nem tu acreditas nisso. Talvez mais pragmático...mas o pragmatismo não faz parte do código genético da direita.

O partido em que convivemos tem obrigações. Tem uma história, um presente, mas tem que ter futuro.

Neste mundo (que também construímos) temos que ser um partido que conta...e com que os cidadãos contam. Não é fácil, de facto, fazê-lo entre o Narciso e a Felgueiras (e já agora o Zé Manel)...mas o que é que fazemos? Vamos para casa? Deixamos o partido para os outros? Fazemos de conta que nada aconteceu no mundo e que o partido não deve responder às novas restrições que lhe vão sendo impostas?

Ás vezes pergunto-me a mim mesmo se vale a pena 'jogar o jogo'. Ou se devia, de forma impoluta, afastar-me e esperar que alguém me fosse buscar a casa.

Eu, e tu sabes disso, sou de esquerda e serei a vida toda. Sinto isso cada vez que olho o mundo, as pessoas, e em particular a exploração porque passam milhares de seres humanos (estive agora em Moçambique e vi como os socialistas se tornaram em capitalistas selvagens. Contudo recuso-me a que o PS não conte...ou seja que se transforme no BE em ponto grande (sim, porque o BE não é a LCI, ou a UDP, de 1975).

Mais, ao nível de uma certa ontologia política, eu estou cada vez mais do lado do realismo, onde a natureza das coisas - do Homem - é mais determinista que voluntarista. E, isto, afasta-me inexoravelmente daqueles que acreditam num 'Homem novo'.

Um abraço fraterno,

Monsenhor

 
Às 08 julho, 2005 12:27 , Blogger fg disse...

Não faço a mínima ideia se te conheço, Marcelo, mas pelo que li estou expectante dos próximos post. Isto vai ser mesmo o Descrédito. Um verdadeiro albergue espanhol. Da ponta direita do PS, que roça (acho o termo apropriado) o PSD, à ponta esquerda que morre de amores pela loiraça Joana Amaral do BE (ok, a miúda já pintou o cabelo, mas a imagem que tenho dela mantem-se).
Vamos falando, por aí.

Amsterdão debaixo de chuva (para variar)
FG

 
Às 08 julho, 2005 13:29 , Blogger Freddy disse...

Excelente biografia...

Abraço da Zona Franca

 
Às 08 julho, 2005 14:43 , Blogger Rui Pedro Nascimento disse...

Marcelo: O GRANDE Chalana - Jogador PIMBA?!?!?!!?!? Da próxima vez que te vir (lá para Setembro/Outubro), conversamos!

De resto, já sabes a minha opinião...

Aquele cumprimento

Rui Pedro Nascimento aka A.L. ;)

 
Às 09 julho, 2005 11:56 , Blogger Samuel disse...

Foi uma boa surpresa, nesta manhã de sábado solarengo em que fui obrigado a vir trabalhar, reencontrar-vos a todos... Com tanta opinião interessante e interessada, ainda temos aqui um sucessor do Barnabé. Continuem, o PS precisa, e de que maneira...

 
Às 09 julho, 2005 18:00 , Blogger Pedro Sá disse...

Samuel mantém a serenidade. Sucessor de um blog de extrema-esquerda ? NUNCA !

 
Às 10 julho, 2005 00:04 , Anonymous Anónimo disse...

Meu caro MM:

Ainda me recordo da tua cara (e da do Pedro Sá) quando anunciei urbi et orbi, numa sala da Faul, anunciei que seria candidato a Secretario-Geral!

Pois, não era o que estava combinado...

Temos pena.

Como bem disse o Pedro Sá, cheguei-me à frente e, ...

Saúde não me faltou.

Confesso foi um golpe à Tino!

Rui Costa, um amigo ao dispor para estas e outras andanças.

 
Às 10 julho, 2005 06:34 , Blogger Pedro Sá disse...

Por acaso não estava combinada coisa nenhuma AHAHAHHAHAHHHAHHHAHAHHHAHAAH !

 
Às 10 julho, 2005 16:08 , Anonymous António Costa disse...

Marcelo não é só ao Sá que tens que pedir para não contar estórias,
pois eu também sei de algumas, por exemplo aquela que mete uma reunião um armário e um Rui, lembras-te?

Gostei imenso deste post.
Três abraços também para ti,

A. Costa ou melhor um teu Qr.: Ir.:

 
Às 11 julho, 2005 17:21 , Blogger André Costa disse...

Isto parece um encontro de antigos combatentes na guerra colonial :p
Só falta passar no rodapé da Praça da Alegria a marcar o ponto de encontro!
Mas é sempre com muito gosto que re(vejo)leio esta malta toda... Bons tempos...

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial